• Bruno Galante

Chiang Mai: A Cidade Mais Espiritual da Tailândia

A viagem foi realizada em maio de 2016, então algumas informações como horários e preços podem estar desatualizados. Mas a experiência sempre será a mesma!


RUMO A CHIANG MAI – 1º DIA


Pegamos um voo da Thai Airways bem cedinho rumo a Chiang Mai. O voo foi cerca de 1 horas e adoramos a companhia aérea que nos serviu um lanche (bem picante! rs).


Ao chegarmos em Chiang Mai, nos hospedamos no Aruntara Riverside Boutique Hotel que é um hotel maravilhoso e que fica na beira do rio Ping.

Hotel Aruntara em Chiang Mais - Tailândia
O hotel Aruntara que ficamos em Chiang Mai

O primeiro dia em Chiang Mai foi explorar a cidade ao longo da rua do hotel e conhecemos o templo Wat Chai Mongkhon. Vale lembrar que Chiang Mai é a segunda cidade mais espiritual da Tailândia, possuindo mais de 300 templos na cidade. Só perde para Bangkok.


Clique nas fotos abaixo para visualizar melhor:

Almoçamos por perto mesmo num restaurante italiano (que foi bem frequentado por celebridades, e autoridades importantes! – Só descobri olhando as fotos da parede com atenção haha).

Restaurante frequentado por famosos em Chiang Mai
O restaurante frequentado por famosos rs

Voltamos ao hotel e descansamos e à noite, exploramos o mercado noturno. Se leu sobre isso na parte do mercado flutuante, sabe que aqui é um mercado que deve explorar, pechinchar e sair de lá com muitas sacolas nas mãos!


O mercado noturno conta com muitas coisas: peças de decoração, roupas, quadros e muitas lembrancinhas. Foi lá que compramos várias coisas para presentear aos amigos e familiares. Por mais que você não curta fazer compras, não tem como. Existe cada coisa uma mais linda que outra lá e por um preço irrisório, é impossível resistir.

Fish massage em Chiang Mai - Tailândia
O famoso fish massage rs

Já chegamos a ficar cerca de 4 a 5 horas dentro no mercado. Não é grande, mas você quer olhar cada coisinha, negociar muito bem e fora que lá tem restaurantes que agradam a todos os gostos.


DICA: Prove o sorvete da chapa no mercado noturno! Olha o vídeo:

No mercado noturno, mandamos encomendar o retrato do meu cachorro. O jovem tailandês desenhou em apenas 2 horas vendo por uma foto! Ficou extraordinário, não?

Antônio representado em um desenho
Meu filhote Antônio

———


CHIANG MAI – 2º DIA


Este foi um dia extremamente puxado! Fizemos três passeios em um dia: campo dos elefantes, parque dos tigres e visita à aldeia das mulheres girafas.


Esse dia já tinha sido agendado e pago aqui no Brasil antes da viagem e os ingressos e o almoço estavam incluídos no passeio.


Começamos o dia visitando a fazenda das orquídeas e eu, particularmente, é um tipo de lugar que não me interessou. Mas tem gente que gosta, então vai de cada um. A visita foi bem rápida, cerca de 30 min.

A fazenda das orquídeas
A fazenda das orquídeas

DICA: Nunca jamais nem sequer prove a fruta local chamada durian. Ô troço horrível, fora que te faz arrotar inúmeras vezes. O cheiro é tão ruim que é proibido embarcar nos trens/ônibus e entrar em alguns lugares hahaha.


Conhecemos o Maesa Elephant Camp que é um santuário dos elefantes. São dezenas e dezenas, de diversas idades e dos dois gêneros – macho e fêmea.


Quando chegamos, os instrutores deram banho a três elefantes lindos e pudemos assisti-los. Depois disto, houve o show dos elefantes. Os elefantes deram voltas, jogaram bola, fizeram truques e pintaram quadros.

Minhas amigas quiseram passear em cima do elefante e eu não quis. Acho essa questão um tanto complicada, pois leio cada coisa aqui na Internet. Mas, na minha experiência, não vi nenhum elefante ser maltratado, apesar das correntes nas patas. Vai de cada pessoa visitar ou não o campo dos elefantes.


Em seguida, fomos ao famoso Tiger Kingdom que é um santuário dos tigres. Lá você tem a oportunidade de tirar fotos com os tigres de tamanhos variados. Como o ingresso nos dava o direito de escolher dois tamanhos, escolhemos um grande e um médio (havia quatro tipos – filhote, médio, grande e gigante).

Foi uma experiência maravilhosa estar tão perto dos tigres, ameaçados de extinção. Em nenhum momento, senti medo. É só ter bom senso e confiar nos instrutores. O nosso almoço foi lá mesmo e havia vários tipos de comida com sucos gelados.


Para encerrar o dia, visitamos a aldeia das mulheres girafas. Descobrimos que havia duas tribos convivendo juntas em paz e que as tribos são católicas em um país predominantemente budista!

As mulheres são incríveis e lindas e vale a pena comprar alguma coisa que elas produziram para dar uma força. As meninas nos atraíram pela sua beleza, sua simplicidade e por manter uma tradição milenar. Todas não se incomodaram em tirar fotos, mas tenha bom senso e peça licença sempre.


———


CHIANG MAI – 3º DIA


Fizemos um city tour pela Chiang Mai conhecendo alguns templos, como Wat Sri Suphan – o templo cinzento e feita da chapa de metal e o Wat Phrathat Doi Suithep – o Templo das Montanhas, considerada a mais importante da cidade.


Clique nas fotos abaixo para visualizar melhor:


DICA: Quer conhecer o templo branco? Fica em outra cidade chamada Chiang Rai, mas é longe! Cerca de 3h30 de carro. Se faz questão de conhecer, sugiro que se hospede lá por uma noite.


A cidade ainda oferece diversas opções de natureza como rafting e tirolesas.


O city tour durou somente meio dia e aproveitamos o restante do dia para descansar na piscina do hotel e à noite. Fomos a uma casa de massagem chamada Manee Deva e fizemos duas massagens (1 hora cada) que custou cerca de 90 reais ao total e depois fomos novamente ao mercado noturno para aproveitar as últimas compras.

Agora era só voltar ao hotel e descansar que iríamos pegar o voo rumo ao paraíso.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo