O que saber antes de ir para Chiang Mai

Oi, pessoal!

Continuando a série da viagem para a Tailândia, esse post será sobre Chiang Mai, uma cidade a cerca de 700km de Bangkok.

Se você ainda não viu o post sobre Bangkok, clique aqui!

SOBRE CHIANG MAI…

Localizada no norte da Tailândia, é conhecida como a capital espiritual do país, pois possui mais de 300 templos espalhados pela cidade. Se compararmos com Bangkok que tem uma área 3.820% maior, podemos entender porque Chiang Mai merece o título.

Com quase 400 mil habitantes, é considerada a segunda maior cidade da Tailândia. Situada na área montanhosa, foi construída em 1296 como uma cidade murada. A área antiga possui apenas 1,5km², mas foi a capital do Lanna Kingdom – reino rival de Ayutthaya – por 472 anos. É uma cidade que também oferece diversas opções de natureza como rafting, fazenda de orquídeas e tirolesa.

– Wat Phrathat Doi Suithep / Templo da Montanha: construído em 1383, fica no alto da montanha e a sua localização conta uma história interessante: um elefante carregava um osso de Buda, subiu pela montanha e quando parou no topo, decidiu morrer, pois acreditava que a sua missão havia sido cumprida. Logo, entenderam que era o lugar ideal para construir o templo.

– Wat Chedi Luang: localizado na cidade murada, foi construído em 1441 e já abrigou o Buda de Esmeralda (que hoje está em Bangkok).

– Wat Phra Singh: também fica localizado na cidade murada, foi construído em 1345 pelo Rei Pha Yu para as cinzas do seu pai – o rei Kham Fu. Abriga a imagem de Buda que é o Lion Buddha, a mais reverenciada da cidade.

– Night Market: é um mercado noturno onde você pode encontrar artesanatos, tecidos, roupas, objetos de decoração e comida.

– Tiger Kingdom: é um santuário dos tigres. Os animais são livres, com áreas demarcadas e separadas de acordo com a faixa etária. Segundo os relatos das pessoas, os tigres não são drogados. Os monges domesticam para conviver com as pessoas. Porém, a partir dos 30 meses, são encaminhados para outro lugar, sem contato com as pessoas. Com certas precauções, é possível tirar fotos e dar carinho nos tigres de diversos tamanhos. Confesso que esse é um lugar que eu estou SUPER empolgado em conhecer rs!

Fazenda de orquídeas: é uma fazenda que abriga diversas espécies de orquídeas, das mais comuns às mais raras, das menores às maiores do mundo.

Rafting: a cidade conta com o rio Mae Taeng que foi muito importante para o seu comércio. É possível se aventurar com o rafting neste rio.

– Passeio de elefantes: taí um passeio que eu não faço questão de conhecer, depois de pesquisar sobre o funcionamento e a estrutura dos lugares. Os elefantes são torturados para que possam obedecer aos comandos dos treinadores e ainda sofrem com o problema do lombo quando nós sentamos na coluna. Esse passeio polêmico merece um post exclusivo e após a viagem, escreverei sobre isso. Porém, apesar disto, há duas reservas que acredito que vale a visita: Elephant Nature Park e Toto’s Elephant Training. O Elephent Nature Park resgata os animais (elefantes, búfalos, cães, gatos, pássaros e outros) das torturas citadas acima. Em grupo restrito, você pode passear com eles do lado, dar banho, interagir e saber mais sobre as espécies. O valor da entrada é um pouco mais salgado, mas dura o dia inteiro e inclui um almoço.

– Tribo das mulheres girafas: esse é mais um passeio polêmico e que também merece um post exclusivo. Alguns dizem que é para turista ver e outros dizem que amaram. São pessoas refugiadas do Myanmar que foram viver no norte da Tailândia, na área demarcada pelo governo para as tribos viverem. Há várias lendas a respeito da argola envolta do pescoço, mas uma coisa é certeza: é tudo ilusão de ótica. Farei um post sobre isso após a viagem.

– Tirolesa: ao redor da cidade, há dois lugares em que dá para praticar a tirolesa. E não estou falando “voar” apenas em uma linha reta. Há mais de 30 estações, 5 a 7km de tirolesa, sendo que uma das estações tem 800 metros – a mais longa da Ásia e cenários incríveis de natureza ao seu redor para contemplar.

– Chiang Rai: fica a 200km ao norte e possui um dos templos mais famosos: Wat Rong Khun / Templo Branco. Foi construída nos anos 1990 (!) e é toda pintada em branco, com mosaicos de espelho para refletir a luz do sol. A cor significa pureza e o espelho representa a sabedoria, de acordo com o Budismo. Além disto, a cidade possui também o Golden Triangle que é um lugar onde as fronteiras dos três países – Tailândia, Laos e Myanmar – se encontram. Lembra o nosso Marco das Três Fronteiras – Brasil, Argentina e Paraguai – que fica na Foz do Iguaçu.

É isso! Tem muitas opções para fazer em Chiang Mai. No outro post, falarei sobre Phuket e as ilhas paradisíacas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *