Wat Arun

O que saber antes de ir para Bangkok

Oi, pessoal!

Em maio de 2016, estou indo passar uns dias na Tailândia e já estou procurando na Internet dicas, conselhos, sugestões e imagens sobre tudo que envolve esse país.

Vou confessar que eu adoro a fase pré-viagem. Fase de pesquisar, de imaginar, de investigar, de sonhar… Melhor parte! rss.

Decidi dividir o post em quatro: Bangkok, Chiang Mai, Phuket e geral sobre a Tailândia.

E, até agora, tenho me apaixonado por cada detalhe. Não posso falar dos passeios que farei e do que encontrarei lá, pois tudo pode acontecer. Mas vou compartilhar algumas informações sobre as cidades e as atrações das quais quero visitar.

Se quiser ler o post sobre Chiang Mai agora, clique aqui!

SOBRE BANGKOK…

É uma metrópole que conta com mais de 8 milhões de habitantes. Capital da Tailândia desde 1782 após a invasão birmanesa em Ayutthaya, Bangkok é a porta de entrada para a Ásia e tem encantado viajantes que visitam a cidade. Conta com um aeroporto moderno, sistema de transporte público eficiente e shoppings centers. Como Tailândia é um país predominantemente budista, a capital conta com mais de 400 templos espalhados por toda a cidade.

– Grand Palace: foi a residência real por 150 anos e hoje é utilizado pela família real apenas para as ocasiões especiais. Foi construída em 1782 após o ataque em Ayutthaya.

– Wat Phra Kaew / Buda de Esmeralda: confesso que demorei para descobrir que a estátua do Buda não é de esmeralda e sim de jade verde, rs. Foi encontrada no ano de 1434, em Chiang Rai. Dizem que estava coberta de gesso, porém o nariz descascado revelou que havia uma joia escondida por dentro.

– Wat Pho / Templo do Buda Deitado: o maior e o mais antigo templo de Bangkok, foi construído no século XVI e abriga o maior Buda reclinado da Tailândia, com 46 metros de comprimentos e 15 metros de altura. Li que a posição representa os últimos momentos do Buda antes da sua morte.

– Wat Traimit / Templo do Buda de Ouro: esse templo chamou a minha atenção: dizem que estava coberto de gesso e, ao ser movido do lugar pelo guindaste, se desequilibrou e acabou caindo no chão. O gesso quebrou e foi revelado o ouro. É a maior estátua de ouro maciço, com 5 metros de altura e pesa 5,5 toneladas.

– Wat Arun / Templo do Amanhecer: símbolo de Bangkok, fica na beira do rio Chao Phraya. Arun vem do nome do deus hindu Aruna que significa o nascer do sol, daí o nome “Templo do Amanhecer”.

– Khao San Road: a meca dos mochileiros, é uma rua barulhenta, caótica e agitada. Conta com diversos hostéis, hotéis, restaurantes, bares, agências de viagens e barraquinhas de rua que servem de tudo: frutas, comida, bebidas e até insetos! Essa rua costuma ser o ponto de encontro dos viajantes, pois fica a cerca de 15 minutos a pé das principais atrações turísticas e saem vans que vão para diversas partes da Tailândia.

– Ayutthaya: era a capital de Sião (atual Tailândia) e a maior cidade do mundo até que, em 1767, Birmânia (atual Myanmar) atacou a capital, saqueou tudo e destruiu até o Grand Palace virar pó. Era um ponto comercial importante da Ásia, exportava produtos como o arroz e o açúcar, havia templos e estátuas revestidos em ouro. Fica a cerca de 1 hora e meia de Bangkok.

– Mercado flutuante: situado a cerca de 90km de Bangkok, é um passeio que explora todos os seus cinco sentidos. Você passeia de barco pelos estreitos canais de mercado, com lojinhas e barcos que oferecem comida e bebida. Alguns dizem que é um passeio muito turístico e outros dizem que amaram. Vou ter que ir para saber a minha opinião, rs.

No outro post, falo sobre Chiang Mai. Clique aqui para ler! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *