2 semanas para a Patagônia argentina – parte 2

Vou comentar neste post sobre El Calafate: primeira parada da Patagônia argentina. A princípio, a primeira vez que ouvi esse nome, eu pensei: “não deve ser nada demais”. Ledo engano. A cidade de El Calafate pode não oferecer muitas coisas, mas o que acontece ao redor da cidade instiga você. É um belo show de natureza. Para começar, tem um lago com uma cor tão azulada que é absolutamente inacreditável. Ainda no céu, você já vê o lago, pois é no lado do aeroporto, como pode ver pela foto abaixo:

O aeroporto de El Calafate, atrás o Lago Argentino

Aliás, o lago se chama Argentino. A cidade fica no lado do enorme lago e meu irmão jura que viu patos nadando lá, com a temperatura abaixo do zero. El Calafate não é tão frio, somente quando anoitece. À tarde, é possível passear tranquilamente com uma camiseta.

Ainda no primeiro dia, pegamos um ônibus que lembra um jipe enorme e fomos pro céu da montanha. No começo, é tenso, pois, parece que você vai morrer na subida que é íngreme e cheio de pedras, mas nada que possa preparar o seu coração para sentir o frio e ver a vista da cidade. A visita vale muito a pena com as observações do guia e no final, ainda pudemos saborear um chocolate quente para espantar o frio e preparar o coração mais uma vez para a descida que foi 2x mais tensa.

El Calafate e o Lago Argentino visto de cima

Agooora… se for para ver os icebergs e a imponente muralha de gelo, pode se preparar para sentir o gelo na boca. Situado a uma hora de carro, você anda de barco tipo ferry e aguarda mais um tempo até notar a presença de icebergs na água. Mesmo que a viagem demore um pouco, é impossível não notar a beleza que a natureza nos oferece. É algo completamente fora da nossa imaginação para nós, brasileiros, que não estamos acostumados.

Iceberg no Lago Argentino

Você sente a paz e a beleza que impera ao seu redor. O ferry parava várias vezes durante o trajeto para que possamos apreciar a vista e os icebergs. Até hoje, continuo achando inacreditável. E quando teve uma vez que o ferry parou diante de uma enorme muralha de gelo branco? A água que congelou há milhares de anos, presenciou o surgimento da Humanidade e, aos poucos, vai derretendo?

Você se sente imponente. São centenas de metro de largura e dezenas de metro de altura, de puro gelo.

A muralha de gelo

É possível andar sob a muralha de gelo, o que fizemos no dia seguinte e é absolutamente mágico. Antes de começarmos a jornada, conhecemos melhor o Parque Nacional Los Glaciares, com uma caminhada que durou horas, com vento gélido, mas ver blocos de gelo se despencando da muralha é um espetáculo visual e auditivo.

Um grupo de pessoas sobre o enorme bloco de gelo

Então, pudemos iniciar a jornada sobre o bloco de gelo, com um guia em inglês que explicava as formações geográficas. No final, ainda pudemos tomar uísque puro com gelo no próprio bloco! (Confesso que odeio uísque, rs).

Eu e meu irmão tomando uísque

E foi assim a nossa aventura em El Calafate! A estadia foi bem curta, mas aproveitamos cada segundo nesta maravilhosa cidade e a região. Pretendo voltar, assim que puder.

Próximo post será sobre Ushuaia. Veremos quando postarei, rs.

PS.: Já contei que dentro na cidade de El Calafate há um aeroporto desativado e que a pista virou uma avenida? 😛

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *